Blog

A Empatia é a força que move os negócios para a frente?

A Empatia é a força que move os negócios para a frente?
Compartilhar:

Será que a sua empresa está ameaçada pela falta de empatia de líderes e colaboradores?

Significado de Empatia
s.f. Ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias.

Aptidão para se identificar com o outro, sentindo o que ele sente, desejando o que ele deseja, aprendendo da maneira como ele aprende etc. 
(Etm. do grego: empátheia; pelo inglês: empathy)
Você já se perguntou por que alguns gestores simplesmente não conseguem trabalhar junto com suas equipes? Ou você já viu um chefe que perdeu contato com a realidade? Ou talvez você é o líder, e você percebeu uma lenta e certa desconexão de sua equipe. O que você pode fazer sobre isso?

Uma das características de um negócio bem sucedido, é a sua capacidade de aproveitar a criatividade para atuar constantemente em um novo território. Sem crescimento e inovação, as empresas podem estagnar e, eventualmente, desaparecer. Aqueles com poder de permanência, no entanto, têm dominado um fator intangível, muitas vezes esquecido, que lhes permite concentrar-se no futuro com clareza: a empatia. Mesmo que possa surpreender a muitos, a capacidade de se conectar e se relacionam com os outros, a empatia em sua forma mais pura, é a força que move as empresas para a frente.

Embora o conceito de empatia possa contradizer o conceito moderno de um local de trabalho competitivo, e com os funcionários tradicionalmente subindo uns sobre os outros para alcançar o topo, a realidade é que para se tornarem líderes empresariais de sucesso, eles precisam não apenas ver ou ouvir a atividade em torno deles, mas também se relacionar com as pessoas ao seu redor.

The-weight-of-empathy-in-leadership

Alguns podem pensar que eles perseguem os resultados e objetivos obstinadamente, sem pensar muito nas outras pessoas, ou sucessos dos outros ao longo do caminho. Esta atitude funciona para alguns, mas em algum momento, muitas vezes, mais cedo ou mais tarde, todo mundo precisa confiar em suas relações e conexões pessoais e profissionais estabelecidos. As pessoas de sucesso não operam isoladamente; cada um de nós precisa do apoio de outros para alcançar resultados positivos que nos empurram para nossos objetivos. Verdadeira empatia combina compreensão; tanto quanto o emocional e o racional que vai para cada decisão.

Efetivamente entender a empatia envolve vê-la como uma conexão de cada pessoa com outras pessoas e o mercado que os cercam. Um princípio biológico conhecido como co-evolução explica que a adaptação de um organismo é provocada pela mudança de um objeto relacionado. Da mesma forma, as empresas e seus líderes participam de relacionamentos co-evolutivos do tipo. O sucesso do negócio depende de líderes empáticos que são capazes de se adaptar, construir sobre os pontos fortes ao seu redor, e se relacionarem com o seu ambiente. Quando as empresas não conseguem, muitas vezes é porque os líderes pararam de se concentrar em entender o seu ambiente intimamente, e acabam ficando isolados em suas próprias operações. Líderes empresariais de sucesso são receptivos a perturbações e inerentemente cientes do que está acontecendo em suas organizações, tanto interna como externamente.

Empatia deve ser a força motriz por trás de comunicação empresarial. Infelizmente, acontecem muitas situações em que as pessoas falam um com o outro, em vez de fazer um esforço para ouvir e descobrir oportunidades de colaboração. O catalisador para a mudança está aberto, a comunicação bidirecional. Uma vez que as pessoas forem capazes de sair de seus escritórios e abrir a mente para novas experiências, elas realmente irão começar a sentir o que aqueles ao seu redor estão sentindo. Salientando a importância de se concentrar em outros e desenvolver uma maior empatia, a pergunta para essas pessoas é: “Como você pode andar em sapatos de outra pessoa se você nunca sair de sua cadeira?”

Para desenvolver uma força de trabalho eficaz, devemos estar dispostos a se comprometer e conhecer pessoas onde elas estão. Isso pode ser frustrante e desconfortável, especialmente quando você sentir que a sua posição faz mais sentido ou oferece uma solução melhor. Uma parte crítica de desenvolver empatia, no entanto, é aprender a entender, respeitar e implementar um ponto de vista de outra pessoa ao invés de forçar o seu próprio.

E você? Já passou alguma situação em que a falta de empatia em determinada empresa tenha gerado desanimo em seus funcionários, ou até sido decisiva para uma mudança de emprego? Conte para nós! :)

Compartilhar:

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>